quarta-feira, 6 de junho de 2012

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA SOBRE EVASÃO ESCOLAR


MODELO DE PROJETO DE PESQUISA SOBRE EVASÃO ESCOLAR


TEMA

Evasão Escolar


TÍTULO

Evasão Escolar na Escola Rural nos Anos Finais do Ensino Fundamental


PROBLEMA

A necessidade de trabalhar para ajudar os pais em casa, ou no trabalho no campo, a falta de interesse provocada pela falta de vaga, de professor, de material didático e também por considerarem que a formação que recebem na escola não é significativa para eles.

           
DELIMITAÇÃO

Escolas públicas da cidade de WXXXXXXX, no interior da BXXXXX

 INTRODUÇÃO

         A evasão escolar é um problema que atinge todos os níveis de ensino da educação no Brasil. O termo evasão escolar é utilizado em vários contextos com diferentes significados.  Estas variações dificultam o entendimento dos motivos reais que influenciam no processo e constituem-se empecilho para ações efetivas de combate ao problema.
Na educação básica, por exemplo, entende-se por evasão apenas os casos em que os alunos deixam de freqüentar a sala de aula, desconsiderando demais situações de saída do aluno da escola.
       Como educadores, devemos responder os questionamentos relacionados aos motivos que levam a evasão escolar dos nossos alunos. “Os meios de comunicação, os ambientes de pesquisa educacionais, as secretarias de educação e a comunidade escolar se questionam sobre seus papéis na resolução deste processo que desencadeia consequências negativas para toda a sociedade, como violência, desemprego e baixa auto-estima dos indivíduos.”
       A desestruturação das famílias, as políticas públicas ou ainda os problemas cognitivos dos alunos, todos estes fatores somados, colaboram com alta taxa de evasão em áreas rurais. Os pais, por não terem estudo, acham mais interessante que o filho ajude nas despesas da casa, do que vá sentar-se nos bancos das escolas, para alguns, adquirir conhecimentos é supérfluo. As políticas públicas sempre criam dificuldades, quando se trata de área rural, tornando a falta de transporte e as precárias condições das estradas, um assunto a ser tratado em segundo plano, sempre alegando falta de verba. Alguns alunos que devido à má alimentação ou a algum tipo de necessidade especial ou cognitiva, por não terem um acompanhamento adequado, acabam ficando sem o aprendizado mínimo.          Enfermidades e gravidez precoce também engrossam esta lista. 
        A evasão escolar denota o fracasso das relações sociais, que no cotidiano mostra-se cada vez mais desumana. Por exemplo: como estudar sobre medidas de higiene para se evitar doenças em locais onde a água está contaminada, se não existe o mínimo de saneamento básico aonde o aluno reside?


OBJETIVO GERAL

Promover iniciativas que consideramos serem positivas no atendimento às necessidades dos alunos.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Avaliar os alunos qualitativamente;
Identificar as dificuldades cognitivas, de saúde, de transporte, situação familiar, entre outras;
 Organizar ou reorganizar o currículo para promover conteúdos significativos para o ensino-aprendizagem;
Conhecer o material didático;
Buscar novos recursos pedagógicos e utilizá-los de forma criativa;
Diminuir a defasagem idade/série.


JUSTIFICATIVA

Segundo a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB9394/96) e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), um número elevado de faltas sem justificativa e a evasão escolar ferem os direitos das crianças e dos adolescentes. Caberá, então, a instituição escolar utilizar os recursos dos quais disponha para garantir a permanência dos alunos na escola.


HIPÓTESES

Para diminuir o índice de evasão escolar, a escola deverá criar ações que estimulem o aluno a permanecer em sala de aula e aproximar família da escola.
A participação e o envolvimento da família com a vida escolar são fundamentais para o bom desempenho e permanência do aluno. Os pais que participam das atividades culturais e prestigiam seus filhos durante as apresentações, faz com que se sintam valorizados.
Novos métodos de ensino, com a utilização de recortes de figuras, criação e leitura de histórias, encenação de peças teatrais, elaboração de práticas científicas, construção de gráficos, releitura de obras de arte, tudo isso estimula a criatividade do aluno e dá ao professor, uma nova ferramenta de trabalho, que através da interdisciplinaridade e da promoção de conteúdos que sejam significativos, utilizando-se de temas atuais ou que gerem dúvidas, poderão ser discutidos em sala de aula.
Levar informação aos alunos e aos pais poderá minimizar os efeitos da desinformação demonstrando que o processo ensino-aprendizagem pode ocorrer de forma agradável.
Não existe uma só forma de aprender e uma só forma de ensinar e avaliar. Organizar atividades em grupos e promover ações individuais respeitando as diferenças e as dificuldades de aprendizagem de cada um, lembrando que, cada qual tem o seu tempo e capacidade de compreensão, e possa então, perceber que o melhor caminho será sempre o caminho da Educação. 

CUSTO:

Serão utilizados apenas os recursos disponíveis na escola e doações dos pais e amigos parceiros devido a total falta de verbas na escola.

  
REFERENCIAL TEÓRICO:
ARROYO, M. Educação de Jovens e Adultos: um campo de direitos e de responsabilidade pública.  In: GIOVANETTI, Maria Amélia, GOMES, Nilma Lino e SOARES, Leôncio (Orgs.). Diálogos na Educação de Jovens e Adultos. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2006, p.19-50

BRASIL, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira. Sinopse Estatística da Educação Básica 2007. Disponível em: http://www.inep.gov.br/

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

BRASIL, O Estatuto da Criança e do Adolescente.  Lei nº. 8069, de 13 de julho de 1990




                       Agenda Semanal
2ª feira: Reunião com Coord. Pedag. para determinar os trabalhos dos alunos que serão apresentados no Evento.
3ª feira: Enviar convites para os pais, solicitando sua colaboração para o lanche comunitário com apresentação de sua própria produção e métodos de plantio.
4ª feira: Providenciar material necessário e disponível na escola.
5ª feira: Reunir o material produzido pelos próprios alunos: música, paródias, teatro, entre outros.
6ª feira: Preparar a quadra e confirmar se todo o material necessário está ok.
Sábado:                 Projeto:
      Nós que fizemos!














Um comentário:

Anônimo disse...

Estava todo enrolado para fazer um projeto de pesquisa,pergunta um e outro e nada ; Vi um seu no site, símples e objetivo, tirei todas as dúvidas na hora; Adorei, sou grato e por isso resolvir elogiá-la.